FitEscola | DESTAQUES
16761
page-template,page-template-full_width,page-template-full_width-php,page,page-id-16761,do-etfw,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-6.1,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive
Aptidão Física
Comportamento Sedentário
  • Atividade física e Comportamento sedentário: Mecanismos compensatórios

    Aumentar a atividade física moderada e vigorosa das crianças, através da inclusão de aulas de educação física estruturadas nos seus currículos escolares, é benéfico para a saúde. No entanto, sendo o comportamento sedentário um fator de risco, interessa perceber se as crianças compensam, ou não,......

  • Comportamento sedentário: A importância dos genes

    O comportamento sedentário assume-se hoje como um fator de risco independente e poderá ser, parcialmente, explicado por fatores genéticos. [ler mais] [ler mais] O estudo do comportamento sedentário tornou-se, recentemente, uma área independente daquela que caracteriza a visão clássica sobre a atividade física e exercício......

  • Comportamento sedentário: Fatores pessoais modificáveis

    Algumas características individuais, como o sexo ou o nível de prática de atividade física, podem influenciar a quantidade de tempo passado em comportamento sedentário, um fator de risco para diversas doenças. [ler mais] Sendo o comportamento sedentário um fator de risco independente para diversas doenças......

  • Comportamento sedentário: Fatores contextuais modificáveis

    O comportamento sedentário, um fator de risco para diversas doenças, está intimamente ligado a alguns fatores contextuais, que sendo modificáveis, devem ser conhecidos. [ler mais] [ler mais] O estudo do comportamento sedentário tornou-se, recentemente, numa das áreas mais interessantes para os profissionais que têm como......

  • Integrar movimento nas salas de aula: compreensão e aplicação

    Algumas intervenções têm utilizado a sala de aula como o principal palco para introduzir movimento no dia-a-dia das crianças e assim aumentar os seus níveis de atividade física e reduzir o tempo passado em comportamento sedentário. [ler mais] A obrigatoriedade da educação formal para crianças......

  • Já és uma pessoa ativa! Tenta agora passar menos tempo sentado

    O comportamento sedentário é hoje considerado um fator de risco para doenças cardiovasculares. E não basta ser ativo… [ler mais] O comportamento sedentário refere-se sobretudo à execução de uma atividade na posição de sentado, como por exemplo, ver televisão ou estar ao computador. É também......

  • Como reduzir o tempo passado em comportamentos sedentários

    Os jovens passam em média cerca de 7 horas por dia “agarrados” ao ecrã (ver televisão, usar o computador, jogar consola) mas existem estratégias que podem ajudar a reduzir este tipo de comportamentos. [ler mais] O comportamento sedentário está associado a doenças crónicas, preocupando cada......

Hidratação
  • CONSUMO DE ÁGUA Melhora CONTROLO COGNITIVO

    Um maior consumo de água está associado a uma melhoria no desempenho de tarefas que requerem maior controlo cognitivo. Esta é a conclusão de um estudo envolvendo crianças com idades compreendidas entre os 8 e 9 anos de idade. [ler mais] O consumo adequado de......

  • IMPACTO DA HIDRATAÇÃO NO DESEMPENHO COGNITIVO

    Um bom estado de hidratação está relacionado com a melhoria da função cognitiva, em crianças e adolescentes, e com o aumento dos níveis de energia percecionados pelas mesmas. [ler mais] Enquanto a desidratação e os seus efeitos deletérios, na saúde e no desempenho físico e......

  • Bebidas cafeinadas: Efeitos no humor, padrão do sono e desempenho de crianças e adolescentes

    O consumo de bebidas cafeinadas, por crianças e adolescentes, é preocupante, uma vez que se mostra relacionado com a privação do sono e alteração de humor. [ler mais] A disponibilidade de produtos com cafeína e, portanto, com propriedades estimulantes, tem aumentado nos últimos anos e,......

  • Bebidas energéticas e álcool: Riscos resultantes da sua combinação

    O consumo de bebidas energéticas, combinadas com álcool, apresenta mais riscos do que o consumo isolado de bebidas alcoólicas, ainda que os mecanismos não estejam bem estabelecidos. [ler mais] As bebidas energéticas ou estimulantes são conhecidas por diminuírem a letargia e aumentarem os níveis de......

Nutrição
  • CONSUMO DE GORDURAS E DESEMPENHO COGNITIVO

    Um consumo elevado de gorduras saturadas e colesterol parece estar associado a uma maior dificuldade em manter o desempenho de múltiplas tarefas em crianças. Esta é a conclusão de um estudo recente quando observou que o consumo elevado de gorduras, nomeadamente as gorduras saturadas, estava......

  • Pequeno-almoço e o peso de crianças e adolescentes

    Dados provenientes de estudos observacionais levados a cabo na Europa indicam que a realização de pequeno-almoço está associada a um menor risco de excesso de peso ou obesidade e ainda a um menor Índice de Massa Corporal (IMC) em crianças e adolescentes. [ler mais] Numa......

  • Baixo consumo de frutas e vegetais: um importante fator de risco para a mortalidade global

    O baixo consumo de frutas e vegetais é um dos dez fatores de risco para a mortalidade global e está relacionado com o aumento do risco de doenças cardiovasculares, diabetes e cancro, segundo a Organização Mundial de Saúde. Em 2010, o consumo inadequado de frutas......

  • Vegetais: Como torná-los apelativos

    O aspeto visual dos alimentos tem um forte impacto na aceitação, na escolha e na preferência, de um alimento em detrimento de outro. Disponibilizar a maior variedade possível de cores, formas, tamanhos e texturas até encontrar a combinação eleita, parece ser uma estratégia adequada, numa......

Atividade Física
  • Imagem Corporal dos adolescentes e Atividade Física

    A insatisfação com o peso corporal é uma componente da imagem corporal que está associada ao bem-estar subjetivo e a comportamentos de controlo do peso. A satisfação com o peso corporal pode mudar drasticamente durante a adolescência devido às alterações pubertárias com impacto no bem-estar......

  • Treino de força e autoeficácia de adolescentes com excesso ponderal

    As consequências do excesso de peso na saúde física dos adolescentes estão bem documentadas. Contudo, menos atenção tem sido dada ao impacto na saúde psicológica. Por norma, o exercício aeróbio é o mais recomendado para adolescentes com obesidade, porém este tipo de exercício não lhes......

  • A atividade física melhora a função cognitiva

    Tem sido documentado que a aptidão aeróbia influencia o controlo cognitivo. Crianças com mais aptidão aeróbia tomam decisões mais rapidamente e têm melhor função cerebral. No entanto, os efeitos específicos da atividade física nos processos cognitivos e bases neuronais permanecem mais desconhecidos. No âmbito do......

  • O estilo de vida dos pais é um exemplo para os filhos

    A participação das crianças em atividade física é, em grande parte, influenciada pelos estilos de vida dos seus pais. [ler mais] Existe um grande interesse em tentar perceber as razões pelas quais umas crianças decidem ser mais ativas enquanto outras decidem passar mais tempo em......

  • A Educação Física é abrangente: Facilita a aprendizagem

    A atividade física, em crianças e adolescentes, traz benefícios à estrutura e funcionamento do cérebro e pode melhorar o desempenho escolar. [ler mais] O estudo do cérebro tornou-se, recentemente, uma das áreas mais interessantes para os profissionais que têm, como objetivo, a promoção de comportamentos ativos......

  • As crianças são pouco ativas – A Educação Física faz parte da solução

    Os resultados do relatório mais recente do projeto “Health Behavior in School-Aged Children (HSBC)”, que abrange 43 países diferentes, revelou que a maioria das crianças são pouco ativas. [ler mais] [ler mais] Os resultados revelam a necessidade de promover a atividade física junto das crianças......

Desporto
  • Desporto, Comportamento Sedentário e Atividade Física

    A identificação de estratégias para aumentar os níveis de atividade física em crianças é uma prioridade de Saúde Pública. A participação desportiva pode ser uma estratégia para aumentar os níveis de atividade física em crianças. Numa investigação envolvendo 1124 crianças do primeiro ciclo verificou-se que......

  • Participação desportiva e saúde mental

    Tem sido bem documentado que crianças fisicamente ativas revelam melhor saúde mental, autoestima mais forte e são menos propensas a sofrer de problemas do foro psicológico, como depressão e ansiedade, em comparação com crianças inativas. Uma investigação acompanhou cerca de 4000 crianças durante 2 anos,......

  • Jogos Olímpicos: Onde o Desporto e a Saúde Pública se cruzam

    Os Jogos Olímpicos são o evento desportivo mais reconhecido, não só pela qualidade dos atletas, mas, numa outra perspetiva, pelos cuidados de saúde que exige quando se juntam pessoas de vários cantos do mundo. [ler mais] Os Jogos Olímpicos, como evento notável que é, atraem......

  • O que diferencia um atleta?

    Os atletas são conhecidos pela sua dedicação à prática desportiva e caracterizam-se por um conjunto de comportamentos que os diferencia do resto dos praticantes.[ler mais] Existem várias teorias acerca de como se “constrói” um atleta. Talvez a mais popular seja a ideia de que são......

  • O impacto da participação desportiva na vida adulta

    Crianças que participem em modalidades desportivas têm maior probabilidade de serem ativas quando se tornam adultos. [ler mais] Existem vários fatores que influenciam o comportamento das crianças para a atividade física. Entre eles surgem, por exemplo, fatores contextuais, como a disponibilidade de espaços lúdicos para......

  • A participação desportiva é benéfica para os jovens

    Os jovens que optam por participar em modalidades desportivas têm mais oportunidades de atingir os níveis recomendados de atividade física. [ler mais] A maior parte dos jovens não é suficientemente ativa e, como tal, não beneficia da totalidade das vantagens que a atividade física tem para......

Materiais Pedagógicos
  • Ensine os seus alunos a serem saudáveis – Educação para a Saúde

    Um conjunto de associações nos EUA juntou esforços e emitiu standards para orientar a educação para a saúde nas escolas. O professor de Educação Física foi identificado como um elemento ativo neste processo [ler mais] As aplicações do FITescola são abrangentes e têm como principal......

  • A atividade física pode ser ensinada e quantificada: Saiba como

    A avaliação da atividade física, em crianças e adolescentes, pode ser feita usando diversos instrumentos, mas todos eles têm vantagens e desvantagens. Qual será o melhor? [ler mais] A avaliação da aptidão física, ao contrário da atividade física, tem merecido grande atenção no contexto escolar.......

  • Saiba como utilizar os testes de aptidão física

    A SHAPE (Society of Health and Physical Educators) emite, esporadicamente, recomendações para orientar a prática dos professores de Educação Física. [ler mais] A filosofia do FITescola tem uma componente de educação para a saúde e foca-se em conceitos como “atividade física”, “aptidão física”, e “comportamento......

Saúde e Bem-Estar
  • Comportamento sedentário, atividade física e qualidade de vida

    A qualidade de vida relacionada com a saúde é definida pela Organização Mundial de Saúde como a perceção individual acerca dos domínios físico, mental e social. A associação do sedentarismo e da atividade física com este conceito foi investigado em 1216 adolescentes, os quais foram......

  • O teu bem-estar pode estar à distância de um “clique”

    O bem-estar pode ser afetado pelo uso excessivo da tecnologia. [ler mais] O bem-estar está, frequentemente, associado à saúde mental e ao estado subjetivo de conforto que resulta de experiências positivas. Este estado subjetivo de conforto é, em muitos casos, a razão principal pela qual......

  • Faz atividade física: Anima-te!

    A participação em atividades físicas pode reduzir os níveis de ansiedade e promover a boa disposição. Os benefícios da atividade física também estão associados a menores níveis de ansiedade. No entanto, são poucos os estudos que avaliaram esta relação em crianças e adolescentes. Embora os......