FitEscola | Comportamento sedentário: Fatores contextuais modificáveis
18175
post-template-default,single,single-post,postid-18175,single-format-standard,do-etfw,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-6.1,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive

08 Mai Comportamento sedentário: Fatores contextuais modificáveis

O comportamento sedentário, um fator de risco para diversas doenças, está intimamente ligado a alguns fatores contextuais, que sendo modificáveis, devem ser conhecidos. [ler mais] [ler mais]

O estudo do comportamento sedentário tornou-se, recentemente, numa das áreas mais interessantes para os profissionais que têm como objetivo a promoção de comportamentos ativos em crianças. A quantidade de tempo passado em comportamento sedentário, em crianças e jovens, tem vindo a ser alvo de análise em diversos estudos científicos. Para além desta dimensão numérica, estudos têm investigado, também, que fatores estão na origem ou, de alguma forma, explicam uma maior ou menor incidência destes comportamentos. Variáveis como a época do ano, a influência parental, a proximidade da residência à escola, o trânsito no bairro de habitação, a presença ou não de televisão no quarto, entre outros fatores contextuais, têm sido considerados e o seu impacto nos níveis de comportamento sedentário analisado.

Grande parte do comportamento sedentário de uma criança é ditado por fatores contextuais. Aqui estão resumidos alguns dos fatores contextuais mais fortemente documentados na literatura e cujo  conhecimento poderá resultar numa melhor atuação por parte dos profissionais que têm como objetivo a promoção de comportamentos ativos em crianças:

1. As épocas frias do ano conduzem a maiores níveis de comportamento sedentário;
2. Crianças que vivem demasiado perto da escola, ou muito longe (necessitando de transporte público) passam mais tempo em comportamento sedentário;
3. Trânsito mais intenso no bairro está associado a um maior comportamento sedentário das crianças;
4. Ter televisão no quarto está associado a um maior comportamento sedentário das crianças;
5. Pais e amigos menos ativos levam a um maior sedentarismo por parte das crianças.